<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, abril 18, 2006

SE EU FOSSE...

(Visto AQUI e AQUI.)

Parecendo que não, isto deu-me muito trabalhinho, meus amigos.
Há umas a que responderia sempre da mesma maneira, mas há outras que teriam resposta diferente amanhã ou já daqui a umas horas.

Quem quiser, que lhe pegue - não o passo a ninguém.
(Ok, ok… confesso que gostava que as restantes Trutas lhe pegassem…)


Se eu fosse um mês, seria: Janeiro.
Se eu fosse um dia da semana: Qualquer um, menos Domingo.
Se eu fosse uma hora do dia: Gosto das manhãs, bem cedo, ou dos fins de tarde estivais.
Se eu fosse um planeta ou astro: A Terra.
Se eu fosse uma direcção: Assim de repente, o Norte; mas, desde que seja para viajar, e não seja para ir ao encontro do calor, qualquer uma serve.
Se eu fosse um móvel: Um armário de madeira com gavetas.
Se eu fosse um líquido: Água, água! (Esta minha resposta é estranha, uma vez que me esqueço constantemente de beber água ao longo do dia. Mas, quando se tem sede, não há nada melhor. Talvez o chá de menta dos beduínos não seja mau… mas dizem que aquilo é muito doce, e eu não gosto de açúcar.)
Se eu fosse um pecado: Talvez a preguiça ou a gula. Mas até para a gula me dá preguiça, às vezes. Sofro de uma gula preguiçosa, é isso. Por outro lado, como não gosto de ser preguiçosa, já não posso dizer que sofra de uma preguiça gulosa. Se isto for muito confuso, experimentem ler de trás para a frente.
Se eu fosse uma pedra: Uma pedra ou um mineral? Não percebo muito bem a pergunta… Um quartzo fumado, uma ametista, uma granada… é tudo bonito.
Se eu fosse uma árvore: Uma árvore maneirinha, tipo árvore de fruto: figueira, oliveira, limoeiro, macieira…
Se eu fosse um fruto: Diospiro, figo, melancia…
Se eu fosse uma flor: A rosa.
Se eu fosse um clima: Um clima de interior, de temperaturas extremas – muito frio no Inverno e muito quente no Verão (Hummm… pode ser só muito frio? E verões com máximas de 18º C? Assim tipo Islândia?) Digo isto mas sinto, ao mesmo tempo, fascínio pelo calor seco dos desertos - infâncias passadas na Beira Baixa profunda dão nisto. E quem conhece a Beira Baixa profunda, sabe que, no Verão, não se consegue sequer respirar. E o que eu gosto disso, pá...
Se eu fosse um instrumento musical: A voz (claro!); mas, fora isso, viola da gamba ou percussão.
Se eu fosse um elemento: O Ar.
Se eu fosse uma cor: Todas, menos o branco - o branco enerva-me. Mas gosto cada vez mais de verde.
Se eu fosse um bicho: Um gato, primeiro, e, depois, qualquer mamífero pequeno (mas eu já sou um bicho-do-mato, como bem sabe quem me conhece).
Se eu fosse um som: A voz humana.
Se eu fosse uma música: Também não percebo esta. Um estilo musical ou uma peça musical? Se for uma peça, é impossível escolher (talvez as Vésperas de Monteverdi?)… se for um estilo, respondo a seguir.
Se eu fosse um estilo musical: Renascimento, Barroco e Música Tradicional.
Se eu fosse um sentimento: A amizade.
Se eu fosse um livro: Sei lá, há tantos… Assim de repente, lembro-me de toda a poesia de Eugénio de Andrade e de Vendredi ou les Limbes du Pacifique, de Michel Tournier (mas o que é certo é que, perante perguntas destas, lembro-me sempre destes dois…).
Se eu fosse uma comida: O pão.
Se eu fosse um lugar: O alto de um planalto, numa montanha.
Se eu fosse um gosto: O gosto do pão, acre e amargo.
Se eu fosse um cheiro: Um cheiro a rosas ou a madeira ou os dois ao mesmo tempo.
Se eu fosse uma palavra: Fraternidade.
Se eu fosse um verbo: Ver.
Se eu fosse um objecto: Uma mochila, um saco de levar ao ombro.
Se eu fosse uma parte do corpo: A cabeça.
Se eu fosse uma expressão facial: O riso.
Se eu fosse uma personagem de desenho animado: Sei lá! Quando era pequena, gostava muito do Coiote e do Silvestre.
Se eu fosse um filme: Olha outra complicada…
Se eu fosse uma forma: Um círculo, uma espiral, uma curva…
Se eu fosse um número: O 3 (não me perguntem… é sempre o primeiro que me vem à cabeça, nestas situações).
Se eu fosse uma estação: O pleno Inverno – frio e luz.
Se eu fosse uma frase: “A palavra é de prata, mas o silêncio é de ouro.”; e outras assim semelhantes sobre o valor do silêncio.