<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, fevereiro 02, 2004

E pronto!

Uma semana depois da morte de Fehér, no fim da semana em que se dizia que o luto deveria ajudar a trazer a paz ao futebol português, unindo desportistas e adeptos independentemente da cor clubística, o balanço dificilmente seria mais positivo, isto se considerarmos que estamos num país do décimo-quarto mundo, que nem sequer vai participar no Euro 2004, quanto mais organizá-lo:

1-
Mourinho acusa o Sporting e diz que gostava de ver Rui Jorge a morrer no campo - este homem é, realmente, uma mente superior;
2- O Sporting acusa Mourinho;
3- Os jogadores do Boavista e do Vitória de Guimarães decidem discutir com os punhos o que não conseguiram discutir com os pés durante noventa minutos;
4- Os adeptos, obviamente, querem entrar na manifestação de alegria desportiva, arremessando tudo o que lhes vem às mãos, nomeadamente cadeiras às cabeças da equipa de arbitragem;
5-
Tudo isto no estádio onde, há uma semana, tombou o húngaro que, de acordo com todos estes senhores, ia acabar com a discórdia no futebol português, e hora e meia depois de mais um sentido minuto de silêncio.

Psicanálise colectiva compulsória, já que, pelos vistos, não é possível demonstrar-lhes - até porque ninguém os trata assim - que são apenas 22 gajos de calções a correr atrás de uma bola? Uma espada Hatori Hanzo? Um chaimite a invadir o estádio? Acabar, por decreto, com um desporto que cada vez mais envergonha este país - quase mais que quem nos governa?

Se calhar o melhor mesmo é emigrar, de uma vez por todas. O que acabo de ver na televisão é deprimente, é bárbaro, é ofensivo, é assustador, é vergonhoso.

É Portugal. É futebol. Quase inevitavelmente, é lixo, merda, desumanidade. Eu tenho vergonha.