<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sábado, agosto 28, 2004

Nuno Fernandes Thomaz, fantoche do momento, citações de monta:

Nenhum grupo, seja em que circunstâncias for, pode desafiar a ordem jurídica portuguesa ou incitar a actos contra a lei portuguesa.


É uma questão de legalidade e não de moralidade. Aceitar que terceiros viessem violar a nossa lei tornaria para nós mais difícil exercer a autoridade com os portugueses.


Sendo a pílula (abortiva) proibida em Portugal, se tencionam administrá-la significa que a trazem (a bordo), por esse motivo (o barco) deverá ficar em águas internacionais.


O barco vem exercer actividades de saúde que têm de ser devidamente regulamentadas (pelas autoridades portuguesas), senão poríamos em risco a saúde pública. Consideramos que a passagem do navio não é inofensiva.


Noutros países (Irlanda e Polónia, onde o aborto é proibido) este "golpe publicitário" originou situações de conflito muito complicadas.

Portugal hoje faz prevalecer a sua lei em mar territorial português, enquanto este barco vai ficar em águas internacionais.


Convém também saber que por outro lado, para o Governo, o barco é uma unidade de saúde móvel não certificada pelas autoridades de Saúde portuguesas e por esse motivo o barco pode pôr em risco a vida das mulheres que a ele recorram, apesar de ter sido verificado pelas autoridades de saúde holandesas(!!!).

Com isto o Estado dá como encerrado este episódio.


Parece-me que se esqueceram do "A bem da nação", "Orgulhosamente sós" ou mesmo um mais apropriado "Este quintal é meu, foi o meu pai que me deu e só entra aqui que eu quiser! Ass. Paulo Portas, perdão, Pedro Santana Lopes."

Ah, digno de nota é também o facto de esta ser a primeira recusa: o contrário sucedeu na Irlanda e na Polónia. Não nos contentamos em viver no lixo, ahn? Queremos mesmo o fundo dos fundos do contentor, para que ninguém possa agarrar-nos e puxar-nos para cima.

E agora dão-me licença? É que eu fiquei no estado do Misha quando soube da notícia:

FODA-SE!!! QUE MERDA DE PAÍS É ESTE, CARALHO?! COMO É QUE A PIOR ESCUMALHA DA EUROPA VEIO REUNIR-SE NO NOSSO TERRITÓRIO E NO NOSSO GOVERNO E ATÉ EM BELÉM?! QUANDO É QUE VAMOS DAR CABO DESTES FILHOS DA PUTA E TOMAR EM NOSSAS MÃOS O QUE É NOSSO?

DESOBEDIÊNCIA CIVIL, JÁ! TIVESSE eu UM BARQUITO, JÁ ESTAVA A FAZER TRANSPORTES DO PORTO DA FIGUEIRA ATÉ AO BARCO DA ESPERANÇA, OU SERÁ QUE NÃO PODIA SAIR DO PAÍS?!



Raiva, pá, uma raiva tal destes meninos patéticos e tristes que não conseguem aprender a respeitar os outros, mas há muito que sabem dar lições de moral.

ESTE GOVERNO É UM ABORTO DE UM FETO JÁ À PARTIDA MAL-FORMADO!

RUA, CABRÕES, RUA! QUEREMOS VIVER NUM PAÍS, NÃO NA VOSSA LATRINA!

Uma raiva que até dá vontade de chorar...



Agora é só esperar que a Europa - sim, porque nós, definitivamente, não fazemos parte dela - não assista de braços cruzados a esta cadeia inenarrável de violações: das leis de circulação europeias, dos direitos das mulheres, donde, dos direitos humanos.



Sobrará sempre esperança, no fim disto tudo?...