<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, setembro 28, 2004

Até dá gosto, ter amigos assim!

Recebi um e-mail do meu amigo Louzeiro, filho dilecto de Lagos e cidadão do mundo. O Pedro é um espírito livre que cruzou o meu caminho há meia-dúzia de anos, provavelmente o único colega dos meus tempos de estudante de Formação Musical na ESML com quem mantenho algum contacto. E em boa hora o mantivémos, pois gente como o Pedro é de guardar na carteira de amizades e influências. Admirava-lhe já tantas coisas: a liberdade e a coragem, o talento musical, a simplicidade, a honestidade, a calma e uma candura natural que mantém e que o distingue de tantos outros homens que conheço. Agora admiro-lhe também a escrita. O Pedro escreveu que queria só partilhar esta "discussãozita" ocorrida na mailing list da comunidade Apple portuguesa com os amigos. Eu pedi-lhe autorização para fazer o mesmo. Ele deu. E aqui vai, então, o argumento infantilóide de um(a) cois@ e a resposta do meu amigo Pedro. E digam lá que não é bonito de se ler...

O "post" vinha a propósito de uma discussão sobre Português – sobre os erros ortográficos e gramaticais que o pessoal comete quando escreve para lá – onde o nome de Saramago apareceu a propósito de ,?;... pontuação!

PORTUGUES:

Mas O Saramago afinal e português????
Pensava que ele era um "expatriado"!!!
O homem só é portugês quando lhe interessa!
Quando não interessa, vive coitadito naquela ilhota de Lanzarote!! Qual emigrante desprotegido!!!!
Nós não escolhemos onde nascemos, e no nosso caso somos portugueses.
Mas quem escolhe um país diferente do seu de origem, não deveria ser considerado cidadão donde nasceu mas SIM de onde mora, por escolha própria!
A hipocrisia é uma coisa muuuuuuito feia, mas tão comum!!
E esse homem é o protótipo da hipocrisia.
Take my word!!
Oca

__________________________________________

Há cerca de dois mil e quatrocentos anos, um homem chamado Sócrates disse não ser grego nem ateniense mas antes um cidadão do mundo.
A meu ver, um homem é livre de viver onde se sente bem.
A meu ver, um homem que exalta de forma sublime a cultura de um país deve ser acarinhado por quem sente pertencer a essa cultura.
A meu ver, hipocrisia é cuspir no prato depois de saciar a fome.
A meu ver, hipócrita é aquele que anda toda uma vida a dizer que "isto aqui não presta para nada" ou "isto aqui não há condições" ou ainda "isto aqui está cada vez pior" sem, no entanto, fazer algo no sentido de mudar "isto aqui" para melhor mas, quando chega a hora de mostrar o seu valente patriotismo, compra uma bandeira de cinco metros e estica-a na varanda do seu nono andar ou no tejadilho do seu Opel Frontera estacionado em segunda fila.
A meu ver, mais faz por um país esse cidadão do mundo que edifica uma obra de inquestionável valor estético baseada no principal brasão cultural desse país, que é a língua, do que um patriota nacionalista ingrato velho do restelo que só não arreda pé donde nasceu pelo simples facto de não ter condições ou mais provavelmente coragem para o fazer ... e que ainda por cima nos vem falar de hipocrisia!

Pedro Louzeiro

p.s. - A meu ver, uma coisa muita feia mas, efectivamente, tão comum (porque é tãããão fácil!...) é votar ao desprezo os artistas da nossa terra, os motores da nossa cultura, da nossa identidade. Já agora: qual seria o significado de pátria sem elas?


Tanto caminho que há ainda a palmilhar contra a tacanhez deste santo país... felizmente para nós, há Louzeiros por aí, cruzando o mundo e as culturas, recebendo de braços abertos o que de melhor existe na vida e lembrando-nos, ainda que num sussurro, que somos todos feitos do mesmo.