<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

segunda-feira, agosto 15, 2005

Sax and Violins

O nosso Tiago, como bom ribatejano, gosta de chamar os bois pelos nomes. Eu, como bom artista de teatro - e toda a gente sabe que o meio teatral é de uma promiscuidade nunca vista, eheheh -, também. Então cá vai a citação da citação:

"O sexo estimula o hemisfério direito do cérebro e com isso gera um comportamento criativo, agressivo e questionador. A castração da sexualidade facilita aos soberanos manipular a população. Por isso, todas as propostas de massa, tais como política e religião, pregam a castração. Um touro você não consegue obrigar a que puxe o carro de bois. Mas um boi, castrado, esse se submete."

Desta vez, diz ele, e contra as normas, não refere a fonte. E agora digo eu: o sectarismo é uma coisa muito feia, Tiago. Se fosse do Orwell referirias a fonte sem pensar duas vezes, ou estou enganad@? ;)

De qualquer modo, Orwell diz praticamente a mesma coisa no "1984". E nós só se formos ceguinhos e totalmente dissociados do nosso corpo e da nossa natureza é que não sabemos isto naturalmente. Ah, espera, nós somos mesmo ceguinhos e constantemente dissociados do nosso corpo e da nossa natureza... Bolas!


Mas ó Tiago, assim deixas-me com um dilema: eu até tenho uma publicação onde está esta citação, devidamente identificada -, mas ou não te linco e identifico o autor, ou linco-te e, por solidariedade faço o mesmo que tu.





... Hmmmm, há um corpo adormecido ainda no meu fouton. Acho que vou lá dentro um bocadinho ver se aclaro as ideias. Daqui a três horas, mais coisa menos coisa, talvez encontre a solução...