<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Manias e confissões


Fotografia de Manel da Truta

- Tenho a mania de que o Sombra é o meu alter-ego, um bocadinho de mim encarnado num andar felino forrado a pêlo preto, com uns grandes olhos amarelos cheios de ternura e inquietude.

- Tenho a mania de percorrer as ruas do Porto de auscultadores nos ouvidos e de olhar para cada esquina, coisa ou pessoa como se fossem elementos de um filme.

- Tenho a mania de que não sou feminina.

- Tenho a mania de que ninguém me compreende.

- Tenho a mania de que o tempo é escasso e por isso acumulo leituras paralelas e ansiedades várias por o dia não ter 48 horas para fazer tudo o que urge fazer.

- Confesso que tenho dificuldades em lidar com a minha timidez.

- Confesso que sou de extremos e oscilo perigosamente entre o estoicismo e a impaciência, entre a força e a vulnerabilidade, entre a ponderação e a impulsividade, entre a prudência e a inconsciência, entre o silêncio e o desbragamento, entre a felicidade e o desespero, entre a comunhão e a solidão.

- Confesso que gosto de fumar, sobretudo se for uma ganzita bem feita e partilhada.

- Confesso que sempre soube que o teatro era a minha vocação e a representação o meu caminho.

- Em aparente contradição com a confissão anterior, confesso que continuo sem saber para onde vou e isso não me preocupa nada.


Em apêndice, gostaria de acrescentar que confesso que gosto de falar com o K. ao domingo à tarde e que tenho saudades.

Passo o desafio ao meu mano Possante, ao Boss, ao Miguel e ao Zé Gato [confesso também que continuo danada por não conseguir abrir o Sete&Sismos].