<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d5669356\x26blogName\x3dThe+Amazing+Trout+Blog\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dTAN\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://theamazingtroutblog.blogspot.com/\x26vt\x3d-5897069651571143186', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, maio 26, 2006

O corpo e os outros

Muitas vezes martirizamo-nos com os nossos "defeitos" ou características físicas de que menos gostamos. Somos capazes de olhar para um espelho e não ver nada para além do nariz que preferíamos que fosse mais pequeno, do peito que gostávamos que fosse maior ou daquelas borbulhas irritantes que teimam em aparecer sempre na véspera de um acontecimento importante. Como se não bastasse essa nossa mania de nos reduzirmos ao que nos chateia, ainda aparecem os outros, de que tão bem falam a Azul e o Manel... é mesmo muito fácil menorizar os outros pela apreciação das suas características físicas. Normalmente características que não podemos alterar.

No entanto, alguns desses problemas resolvem-se, felizmente. Com mais ou menos esforço, é certo, mas resolvem-se. O peito pequeno pode aumentar-se, o rabo gordo pode emagrecer-se. E onde é que estão, nessa altura, os palermas que nos coisificaram, reduzindo-nos a uma determinada característica física? A criticar outra vez, dizendo que estávamos muito bem assim, "que disparate teres emagrecido" ou coisas do género.

Cada um é livre de fazer com o seu corpo o que bem entender. Se isso significar sujeitar-se a cirurgias plásticas, dietas rigorosas ou coisas do género NINGUÉM nem nada a ver com isso senão o próprio. Cada um é que sabe o que é que, para si, constitui um problema e se o quer resolver ou não, se isso estiver ao seu alcance. Não há pachorra para os juízos estéticos que fazem das nossas características físicas, e muito menos para os juízos morais quando as tentamos resolver.

E vocês, restantes trutas, devem ser das mulheres mais bonitas e sensuais que eu conheço. Ai de quem tente dizer o contrário.





Ou não tenho razão?... :)
(as duas primeiras fotografias são da Truta Rodrigues e a terceira de João Tuna)